Sites Grátis no Comunidades.net
Teologia da Prosperidade


A Besta do Apocalipse-Por Sodré Gonçalves


“ Quem é semelhante a besta e quem poderá pelejar contra ela?” Apocalipse 13

 

tentacao

 

Jesus  no deserto da tentação

 

Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.

E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome;

E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. ( saia da miséria)

Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo,

E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. (faça um sacrificio)

Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.

Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.

E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.(saia do vermelho)

Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.

Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.

 

 

Em toda historia sempre o poder se impôs sobre o homem de forma devastadora, e para tanto, não raras vezes, usou beleza, ostentação, símbolos religiosos, propaganda, e outros artifícios para estabelecer ainda mais a “dignidade” e supremacia de seu poder.





Foi o caso dos faraós egípcios, ou dos reis “divinos” da antiguidade para os quais eram edificadas estatuas, construções suntuosas e símbolos comemorativos com significado religioso. Eram “divinos” Césares enriquecendo com “justos” impostos , eram papas que coroavam e descoroavam reis em quase toda idade media, vendendo “justas” indulgências (perdão e salvação) andando em carruagens, morando em palácios, catedrais, eram ricos, poderosos e “abençoados” que ate hoje, são considerados pela maioria e por si mesmos, como “prósperos” no Senhor, desfilando sua benção diante dos demais excluídos de sua pompa, entusiasmo, castas, karmas, poder e alegria de viver regaladamente. Quando poderosos cristãos são questionados sobre a falta de semelhança com Cristo em simplicidade, o qual em sua vinda humilde quebrou tal paradigma, não poucos ainda conseguem responder que Jesus já sofreu por eles toda humilhação e sofrimento.



A tendência humana de se precaver do poder é visível em toda historia, é comum ver pessoas com seu poder “subindo para a cabeça”, gastam volumosas somas com ostentação ao lado de muitas misérias e miseráveis na terra. Mesmo que seja qualquer poderzinho, fama, dinheiro, beleza, agilidade, inteligência (não sabedoria), etc. são o bastante para fabricar uma cabeça orgulhosa, que se impõe diante dos demais exigindo submissão em todo quanto for aspectos que se possam avistar: Decisões diversas, financeiras, valores, Idéias e ate religiosidade é determinado por quem tem mais poder.



Mas quem disse que prosperidade não tenha uma parcela de verdade bíblica também se coloca no outro extremo, pois benção e prosperidade marcaram promessas e a vida de muitos servos de Deus, não obstante, todos tiveram que passar pelo deserto de Moises, de Jó, de Davi, de Abraão, homens ricos e prósperos que passaram por grandes provações.  Mas essa regra que liga sucesso material a “abençoados” na Bíblia, é muito frágil, pois não poucos sucumbiram em seu corpo material como foram o caso de muitos profetas e a maioria dos co-participantes do sofrimento do Filho de Deus em seu martírio, o qual por si mesmo, já desmonta essa relação  materialista de pensamento.

Diante disso, quero alertar para o texto da imponente besta apocalíptica para a qual a terra em simpatia aclama: “Quem poderá pelejar contra ela? E toda a terra se maravilhou seguindo a besta”.

Ali se fala de um poder politico-religioso conquistando a simpatia de toda a terra e se impondo não pela benção de Deus, mas pela sua grandeza e forca, domínio terreal, ajudada pelo inimigo de Deus.

“Quem tem sabedoria humana calcule o numero da besta, pois é numero de homem, e seu numero é 666”.
Ali se fala de líder humano politico-religioso sem benção, mas endinheirado, sem evangelho, mas bem-sucedido, sem Espírito Santo, mas com espírito de vencedores sobre quaisquer barreiras “quem poderá pelejar contra eles?”.



Recentemente li o livro “O Bispo” praticamente uma autobiografia lisonjeira encomendada e paga por Edir Macedo. é fácil resumir sua doutrina e pratica religiosa: Se você deposita fé em Deus (e em geral isso é sinônimo de sacrificar algum dinheiro na universal)  Deus se vê OBRIGADO a responder por sua fé, portanto não deve sofrer, mas reagir e  saquear o céu aqui e agora. (por mais que quem sai da reunião saqueada seja você mesmo)

Essa é a doutrina, o cerne, o resumo, a essência, de tudo que se diz e se pratica ali.


Logicamente que se compararmos essa pregação com a doutrina e a fé em Jesus, encontraremos diversas contradições flagrantes como:

1.   “Quem perde a sua vida, encontrá-la-a”, ou seja , Jesus nos chama para a perda da vida pelo evangelho e não ao ganho da mesma.
2.     “No mundo tereis aflições, mas tende bom animo”, ou seja, é para que sejamos pacientes diante de sofrimentos, e continuarmos com animo e fé.
3.    As Bem-aventuranças do sermão da montanha (essência dos ensinos de Jesus), quase todas, refletem sucesso no futuro e não, no “aqui e agora” macediano.
4.    “ O justo vivera pela fé “ de Habacuque é um chamado a paciência , ao sofrimento, em fé e confiança em Deus, e NAO a uma reação contraria e imediatista ao sofrimento que no contexto de Habacuc, seria intensificado.
5.    O sacrifício financeiro enunciado por Cristo e pelos apóstolos eram em favor dos pobres e não de Igreja nenhuma. “Vai vende tudo que tem e da aos POBRES” Disse Jesus ao Jovem Rico.  Paulo recolhia ofertas em tessalônicas para distribuir aos irmãos POBRES de Jerusalém, e os crentes do Novo testamento “vendiam suas propriedades e depositavam o dinheiro aos pés dos apóstolos, e estes repartiam com os NECESSITADOS de forma que não havia NECESSITADOS entre eles”. 
6.    E mesmo no velho testamento, quanto ao dizimo (no Novo é renovado segundo a ordem de Melquizedeque) as VIUVAS, ORFAOS, EXTRANGEIROS, também eram agraciados com os dízimos. Deuteronômio 14. Pratica que não vemos NEM na universal nem em igreja alguma infelizmente.
7.     “Resolvi não receber nada entre vos, para que o evangelho não seja chamado de comercio”. Esta frase do apostolo Paulo, dispensa comentários.

Existe uma empresa no rio de Janeiro, chamada TDK, que promove um curso de vendas super caro, que foi elaborado através de criteriosas analises de conversas entre vendedores e clientes. As técnicas ensinadas tornam possível manipular qualquer cliente a fazer a vontade do vendedor. O sistema é chamado de “venda pela satisfação das necessidades”, onde o vendedor analisa a necessidade do cliente, explora o “tempo todo” seus problemas, sua dor, suas fragilidades e suas necessidades, como se seu produto/serviço ofertado, fosse a “perfeita” solução para o mesmo. Adequando a conversa super bem elaborada, os vendedores de diversas empresas  vendem produtos e serviços bons e ruins usando esta técnica.

Eu não sei se o Edir Macedo, que fundou sua igreja no RJ, ou algum de seus subalternos, fez este curso, mas o caso é que eles seguem a risca tudo o que se ensina ali, e os resultados são obviamente esperados! Tão grandes são os resultados que a Igreja Universal deveria estar se não edita, na lista das empresas com lucros absurdos do Exame. E este enriquecimento e crescimento “milagroso” que também ocorre em Igrejas de semelhantes linhas, impõem sobre a massa de crentes preocupados em terminar a pregação do “evangelho” ao mundo, de forma avassaladora. Eles dão resultados, fecham negocio, ou melhor, tiram pessoas do desengano, da depressão, do paganismo católico e espírita, e os trazem para mais perto da Bíblia e para perto, pelo menos, do “nome”, de Jesus, contabilizam.

A exploração temática das feridas abertas da sociedade brasileira modernista, liberal, desagregada familiarmente, feminista, pornográfica, falida pela ganância de empresários e ma administração publica, criminosa e submissa a religiões altamente questionáveis, é fartamente exposta como se a Universal fosse à solução perfeita para isso. Testemunhos escolhidos são trazidos para frente para “provar” que a pregação deles é verdadeira, e uma vez demonstrada que eles resolvem os problemas inicia-se rapidamente o leilão de Jesus, como solução de toda miséria, nas modalidades: “peguem o envelope” “quem da mais” “quem devolve o dizima” “quem tem fé” e “quem dá qualquer coisa”.





A “benção” monetária é prometida, a redenção da família perdida nos comuns e infernais divórcios é assegurada, a moral é levantada, o miserável está agora perto dos céus, ou melhor, nas catedrais celestiais na terra, erigidas nas principais ruas, com o canal de televisão “abençoado”, “abençoando a todos”! Belos e sermões contendo diversas importantes verdades da Bíblia são ministrados. E assim avançam em 180 paises, aumentam os números de fieis, o numero de ex-catolicos, ex-falidos, ex-miseraveis, aumenta-se o numero de crentes de outras denominações, como uma patrola passa por cima de quaisquer reflexões de crentes que se impressionam com a mesma grandeza papal aumentada tremendamente na idade media, a opulência de faraós, de reis divinos, e são levados coletivamente a se ajoelharem e se renderem aos resultados da Universal, vendendo e sendo comprados pela grandeza e também pela expectação de uma felicidade, poder, “benção” fé e alegria semelhante. Milhões de crentes, espíritas e católicos migram de suas igrejas para a universal dizendo, “na universal tem poder”. A festa está pronta, dêem dinheiro que aqui a coisa funciona!

Uma “benção” que impressiona ate os principais jornais dos EUA como “Wall Street”, foi a compra da TV Record por 49 milhões de dólares do empresário Silvio Santos que era proprietário em associação com uma conceituada família. Hoje, a Recorde já esta avaliada em 2 bilhões de dólares e ocupa a segunda do ranking no Brasil. Mas como ela cresceu tanto e valorizou tanto? Esta rede de TV, curiosamente, é de propriedade PARTICULAR do Sr. Edir Macedo, que VENDE seus horários a própria Igreja Universal, de sua propriedade também, que com sua doutrina e evangelho diferente do de Jesus, a quem dizem ser seu “Senhor” em todas as placas, sai arrecadando dinheiro fácil da multidão de impressionados e coagidos a “sacrificar” em troca de um Deus todo-poderoso, agora “obrigado” a abençoar os que depositaram fé nele ali.



Os milhões de adeptos que minuto apos minuto aderem a universal são impressionantes. Hoje, em tempos de materialismo, todo mundo aceita promessas materiais de prosperidade, em tempos de humanismo, todo mundo enxerga mais necessidades e direitos humanos que leis e direitos de Deus, em tempos de bagunça religiosa, tudo e qualquer coisa esta valendo para resolver os problemas sociais humanos não importa de que maneira. O resultado disso é um monstruoso cristianismo adaptado a esta linguagem atual e em completa identificação “Toda a Terra se maravilha apos a besta dizendo: Quem é semelhante a besta e quem poderá pelejar contra ela?”.

Um leitor da universal está lendo este artigo e pode se sentir constrangido. Vai argumentar comigo que se não fosse a universal sua vida estaria na miséria e talvez vá contar sua experiência positiva. Independente do sucesso alcançado meu querido amigo, que pode ser explicado abete mesmo pela fé em Deus que esta pregação não totalmente errada como todo engano tem que ser te incentivou.  Gostaria de alertar você, leitor da universal, que sinais e maravilhas apenas, sermões encorajadores, não bastam para que você entregue sua alma a outro evangelho de Cristo. E somente a Cristo que você deve depositar total confiança e se entregar, não troquem sua consciência por um beneficio, mesmo que tenha sido de um curandeiro, um pastor, um guia, um padre, qualquer um, mesmo que te curem, te levantem da miséria, não se encurve quanto à alma a eles, mas somente a Deus! E ao Deus revelado no Jesus revelado nas escrituras! Podemos receber benefícios materiais e abete familiar de muitos, mas nossa alma pertence somente a Deus. Não podemos vendê-la, ela foi comprada com o sangue do filho de Deus e nos somos chamados para retribuir esta dedicação divina, para se necessário, perder a vida pela fidelidade somente aos ensinos Dele. Assim agiram os apóstolos que em pobreza e grandes dificuldades, demonstraram que seguiam a Deus, não por interesse de bem estar geral, mas por gratidão ao que Deus em Jesus fez! Havia alegria nos apóstolos por serem co-participantes dos sofrimentos de Cristo e muito amor para com os necessitados entre eles, não exploravam ninguém para dar-lhes benção, o evangelho preocupava-se mil vezes mais com outros tipos de pregações.

Veja que ocorre também um grande entusiasmo tanto na universal como em qualquer movimento que prime alcançar um objetivo. Vejam o caso da Herba life, emagrecendo milhares de pessoas com seus “milagrosos” e científicos chalés super “caros”. (se bem que a Elba life distribui na pirâmide de milhares de pessoas seus estupendos lucros, enquanto na universal o lucro de bilhões de dólares é apenas de PROPRIEDADE do Sr. Edir Macedo). Veja os ricos que trabalham e não possuem fé alguma. Qualquer movimento financista, ou familiar, ou de saúde, dar ah algum resultado positivo sem duvida alguma.

Na época de Israel havia 400 profetas de Babau (deus da manutenção) contra 1 (um) profeta de Deus, Elias. Na disputa havia tantos argumentos em favor dos dois lados que eles resolveram partir para os resultados como prova para que todo o povo soubesse quem era verdadeiro profeta de Deus. Eles resolveram que um grande desafio resolveria a questão. O que mandasse Deus descer fogo do céu e fosse atendido, era verdadeiro. Os 400 profetas falharam e Elias então fez descer fogo do céu a vista de todos e derrotou, os 400 profetas falsos foram mortos.


Interessante é que no fim dos tempos, o apocalipse prevê um caso totalmente inverso: diz à profecia que o falso profeta é que faria descer fogo do céu. “Praticava grandes sinais ate fazer descer fogo do céu diante dos homens. Seduzia os habitantes da terra com sinais que lhe fora dado executar na presença da besta dizendo que fizessem uma imagem em honra a besta que fora ferida e sobrevivera” Apocalipse 13:13.  Ou seja, no fim dos dias, quem vai provar que esta com verdade fazendo descer fogo do céu não são mais Elias, mas partidários da besta, da mentira, do diabo, é a vez dos profetas falsos e não de Elias, é a vez de eles provarem que estão certos através de sinais, de “resultados”, de milagres, e não através da verdade revelada em Cristo, é exatamente o que esta acontecendo HOJE, não se tem mais duvida que estejam mesmo no fim apocalípticos!



 E não poucos são os que estão sendo enganados por sinais e maravilhas, sobretudo hoje, quando a experiência empírica e “cientifica” , assim como o materialismo interesseiro, tem servido de norma acima das verdades das escrituras, e dos valores espirituais de confiança e fé, fundados com sofrimento e sangue de Jesus na cruz, estes valores altíssimos estão subjugados ao materialismo e os direitos e necessidades humanas estão acima dos direitos e leis de Deus. Depois de ver tal engano, ainda tem pessoas que acreditam que Satanás não existe, e podemos pregar qualquer coisa, “o importante são resultados”, dizem e aceitam muitos.

A Igreja católica, (católico em grego curiosamente  quer dizer “universal” também), praticou crimes semelhantes contra fé vendendo perdão e salvação (indulgências), só que a pessoa receberia no futuro, como consta “esta parte” nas escrituras. Já na universal a salvação e perdão, são assuntos de quinta ordem, ela prefere seguir outro evangelho que promete felicidade e prosperidade aqui mesmo. Contraditoriamente, a mesma igreja que pratica coisas semelhantes aos da pagina negra católica da idade media, vive criticando a Igreja católica criando uma disputa mais interessante ao catolicismo que ao protestantismo. Pois desta forma, a igreja católica recebe a maior propaganda já feita em seu favor, pois a oposição da igreja universal, a santifica cada vez mais!


Na idade Media quem desafiava os poderosos padres e papas comerciantes de salvação e perdão, assegurado e demonstrado por mais magníficas CATEDRAIS que as do Edir Macedo, iam para a fogueira, excomunhão, perda de privilégios politico-sacerdotais. Milhões de católicos sinceros foram apelidados de hereges e critica dores, protesta dores, e acabaram sendo assassinados, aos milhões, por suas idéias subversivas. uma multidão de puxa-sacos comprados e vendidos pelos divinos lideres religiosos e  poderosos da época, que nunca deixaram de existir nas versões mais atuais de crentes fanáticos por suas instituições, funcionários mais fieis a igrejas que a Deus,  católicos beatos,  e gente que defende mais sua doutrina (evangélica, católica ou espírita) do que ao Jesus da Bíblia, ou defendem mais sua doutrina ideológica ou política que a justiça e bondade,  estes mesmos se  encarregavam de, ajudados pelo demônio,  por prejudicar, perseguir, podar, excluir, denunciar, queimar no nome e se possível o corpo, aqueles que desafiam seu símbolo de poder e do “deus” substituto que abraçaram, que no sucesso e segurança de suas carreiras, devotam extrema gratidão e adoração aos mesmos



Martinho Lutero ao rasgar uma indulgência plenária em praça publica (documento que valia uma fazenda prospera, assinado pelo papa, que conferia perdão de todos os pecados em vida), desafiou o poder da besta da época (poder romano politico-religioso), desafiou os bajulador do poder religioso-politico que nunca faltaram, desafiou o sistema injusto, abete os deuses-juizes da época, representados pelo Santo tribunal da “santa” inquisição, foram corajosamente desafiados, desafiou as fogueiras, a fome, a pobreza, o desemprego, a perda familiar, a morte, o “ deus” da época,  enfim, Lutero agiu semelhante  a  Daniel e seus amigos que desafiaram Nabucodonozor que lhes mandou para  fornalha por não se ajoelharem ante sua estatua. Lutero, Calvino, Zwinglo, Melancton e milhares de protestadores desafiaram tudo o que promete estes poderes cheios de glorias e de promessas falaciosas, para não desafiar a própria consciência, fé e amor a um Deus revelado nas escrituras, Deus não somente representado e “chamado” de Jesus, mas com uma doutrina própria, um ensino, valores e normas de conduta de seu reino. Faremos isso hoje? Em que praça denunciará o abuso da “autoridade religiosa” falsa embasada apenas em enganos e meias-verdades? Em que praça denunciará “mais uma vez” o uso ilegítimo do nome de Jesus? Deixaremos esta tarefa para ateus e incrédulos, que julgam generalizadamente “religião como veneno e comercio” ou limparemos em nossa própria casa nossa roupa suja?

Talvez o maior erro dos cristianismos que se apresentam, foi o de não representar bem Cristo em diversos aspectos, brechas e mais brechas, nos fomos deixando existir paulatinamente em nossas doutrinas e atuações, e o resultado foi que uma vez oficializadas e santificadas tais brechas, o diabo entrou com tudo, fazendo do cristianismo um merchandize, da teologia um marketing de venda pela satisfação das necessidades humanas, das igrejas, casas de espetáculos, dos louvores, entretenimento, da pregação, instrumento de domínio humanista, e do direito a dízimos e ofertas, o roubo disfarçado e seu mau uso. Eis o cristianismo fundado por Jesus, a frase de Ghandi “me tornaria cristão não fossem os cristãos” está ampliada cada vez mais! Com choro e vergonha concordamos com ele. “Robert Atkins, num sermão pregado em Londres, pinta tenebroso quadro do declínio espiritual que prevalece na Inglaterra: “Os verdadeiros justos estão desaparecendo da Terra, e ninguém leva isto a sério”. Os que, atualmente, em todas as igrejas, professam a religião, são amantes do dinheiro, vendidos aos valores da sociedade, gostam muito de conforto pessoal e lutam por obter honras. São chamados a sofrer com Cristo, mas temem a vergonha”. Grande Conflito pág. 388



E sobre o materialismo dominando nos últimos dias por meio da besta o texto bíblico diz: “ninguém poderá comprar ou vender a não ser quem tiver a marca da besta, o numero ou o código de seu nome” Apoc. 13:17, ou seja, um claro aviso de Deus ameaçador aqueles que se deixam vender e ser comprados, por poderes que dão ou tiram o acesso a uma vida financeiramente viável e comunicável. Cuidado! Vc pode se dar bem somente aqui na terra!

Ah. Quase ia me esquecendo, você deve ter começado a ler se perguntando quem é a besta apocalíptica, e pelo texto, talvez você deva ter identificado vários candidatos que a semelhança dos poderosos reis divinos e faraós da antiguidade, usam símbolos religiosos para dominar multidões, em geral lideres arrogantes, cheios de mutretas e traquinagens para dominar igrejas e almas das pessoas, moram em mansões, usam carrões e se vestem esplendidamente. Será o Edir Macedo, o Papa, pastores arrogantes sem simplicidade, padres arrogantes e dominadores do interior, lideres religiosos imponentes desiguais à semelhança em simplicidade e mansidão com Cristo? Serão estes que compõe ou que sustentam uma imagem da primeira besta medieval apocalíptica fazendo com que ela se recobre seu poder perdido em 1798?

 
Com certeza!!!






A mais nova versão