Sites Grátis no Comunidades.net
IGREJA CONSTRÓI CASAS COM DÍZIMO

     IGREJA CONSTRÓI CASAS COM DÍZIMO PARA QUEM NÃO TEM ONDE MORAR

Dízimo legalista versus Dízimo espiritual (com o verdadeiro entendimento da letra da lei) Inserção em homenagem a Domingos Pardal Braz 

igreja solidariaUma igreja no município de Araruama, no interior do Rio de Janeiro, vem chamando a atenção por utilizar os dízimos e ofertas para construir casas para os membros que não tem moradia. O pastor da Assembléia de Deus Ministério Lagoinha, Fábio Mendonça, que também é sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio, foi quem tomou a decisão de ajudar a cavar a fundação das casas para os irmãos. Foram construídas quatro moradias onde os dízimos e ofertas custearam as obras. Além do pastor, três pedreiros ajudam nas construções trabalhando voluntariamente durante os finais de semana.

No momento, estão sendo construídas quatro quitinetes, que devem ficar prontas até o dia 12 de outubro. Duas dessas casas devem ser entregues para duas senhoras que dormem na igreja. Uma das beneficiárias do projeto, Andréa Silva Rocha, falou que recebeu uma moradia no momento em que mais precisava.  “Fui amparada na hora que mais precisei, hoje tenho a segurança de um lar”.

Mesmo com o bonito gesto, o pastor disse que recebe críticas com a ideia. “Alguns pastores me perguntaram se eu não estava “arrumando” muito trabalho. Se Deus pensasse no trabalho que o ser humano dá a Ele em relação à desobediência a seus princípios, não teria feito o mundo. Tudo que fazemos na vida pode nos gerar problemas, você não compra um carro, por exemplo, pensando que o pneu pode furar um dia, mas no benefício que você vai ter com o veículo”.  O pastor ainda deixou uma mensagem:  “as igrejas devem ficar mais atentas à necessidade do povo. Sejam elas materiais ou espirituais. Há igrejas em que a maioria dos membros não possui necessidades financeiras, mas sempre há os que precisam de ajuda espiritual e aqueles que precisam de ajuda material”. Fonte: http://radio93.com.br/noticias93/igreja-constroi-casas-com-dizimo-para-quem-nao-tem-onde-morar/

 

http://3.bp.blogspot.com/-NkE1opuAYJk/T57T4OjoAPI/AAAAAAAAFFA/RQZcX9St3kc/s1600/1CABINMK3CAWR02HFCA2LT6SGCAX1UPWQCA89URTACAHQR5RECANWQUZ0CAIVFZELCANUO2DKCART4A39CASSD2WICAI344A0CASZ4SGVCAVSAP96CAESWHX5CA0NWDOPCAB3D0NNCA6G06MFCAZNSS6Y.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

http://2.bp.blogspot.com/-oHI76f8KDyk/Tnc1-W3fyeI/AAAAAAAAAnM/tyA7yGSOMhI/s1600/CORAO_%257E2.JPG

Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.

Atos 4:34-35

 

Projeto minha casa, minha Igreja

 

O projeto minha casa , minha igreja pode se dar da seguinte forma:

 

50 irmãos ou mais  que pagam aluguel ou moram de favor,  formam um consorcio, listando suas necessidades (alguns tem lotes, outros não, cada um vive uma realidade diferente)  e sorteiam quem eles vão abençoar primeiro formando uma lista de 50 beneficiados.

Formam um caixa único administrado pela igreja com transparência para compra de material de construção.   Mutirões deles separam os fins de semana ou mais dias, para construção.

Os outros irmãos ajudam para que esta lista termine o quanto antes e todos possam ter sua casa própria.

O projeto poderá ir aos poucos tirando os irmãos do aluguel e construindo uma melhor qualidade de vida para todos.  

 

 

 

 

 

Jesus , nos evangelhos, não se preocupou tanto com o destino do dízimo como nós fazemos, Ele se preocupava mais com aquela fé da mulher simples que doou tudo que tinha,  pois Ele está mais interessado no desenvolvimetno da sua fé, do seu relacionamento de fé com Ele,  que nos problemas dos sistemas religiosos que infelizmente sempre vão dar o que falar.  Desta forma, as vezes se criticarmos o mal uso do dinheiro sagrado, talvez incorramos num ato mais errado ainda, por impedir que as pessoas desenvolvam sua fé, mesmo estando dentro de sistemas religiosos "que julgamos" errados, pois Deus tem um apresso muito maior da nossa alma do que se preocupa com o uso inadequado do dinheiro por parte de muitos fracos e pobres líderes pecadores como todos nós somos.

Esta é tambem uma revelação da graça de Deus, do mesmo Deus que convivia com Judas que lhe roubava, lhe traía e por fim ainda era considerado amigo por Jesus. Jesus e seu Pai não são mesquinhos, não são miseráveis, não fazem tanta conta deste mal uso do dinheiro como nós tanto fazemos. A religião de Cristo não é reivindicatória de justiça, ela antes de tudo, preocupada com atos nossos diante de Deus.

 

Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.
Romanos 8:14

"Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus". Romanos 8:14 . Certamente como mencionou certo pregador, o bom samaritano era um homem que gastava seu dinheiro ajudando sofredores e  era guiado pelo espirito amososo de Deus, cheio de graça, verdade e misericordia. Assim tambem vai ocorrrer na vida daqueles que se colocam sob a guia do Espírito Santo na Nova Aliança, sob a lei de Cristo, e não sob leis antigas interpretadas de forma doentia e egoísta.

Apesar de Jesus não se preocupar tanto com o que se faziam com o mal uso de dizimos e ofertas, sua reinterpretação dos escritos antigos demonstra que o amor ao próximo ganha status nunca tão percebidos como o foram depois de Jesus! E quando lemos a instituição dos dízimos e ofertas no VT salta-nos diante dos olhos a preocupação imensa de Deus com o bem estar dos pobres, dos levitas sem herança, viúvas, viajantes , extrangeiros, os meninos de rua, órfãos, sem a presença dos seus pais, onde o dízimo deve ou deveria estarsendo destinado, mesmo sob os padrões elementares de justiça ensinados na velha aliança.

 Jesus   enfatizou que toda lei se resume  no amor a Deus e amor ao próximo . É assim que os judeus deveriam interpretar todas as regras antigas . Tanto no velho e muito mais claramente no novo testamento a ordem divina é "amai". O amor é Deus, é o próprio caráter extremamente bondoso de Deus, o amor é verdadeiramente o fundamento do seu governo, todo o objetivo dos céus é restaurar o caráter amoroso de Deus nos homens. Jesus mostrou  que temos que  interepretar a lei neste sentido porque os homens interpretaram a lei a seu modo, ou no dizer de Paulo  "a lei estava enferma pela carne".

 

Apesar da lei nos conduzir como aio e tutor a Cristo o qual veio demonstrar a completa  intensão e vontade de Deus,  recomendando mais que o dizimo ao sugerir que um rapaz rico vendesse tudo e desse aos pobres...Ou quando  seu Espírito, guiando a Igreja cristã em Atos 4, os moveu a  doar entre si de forma "que não havia necessitado entre eles" , ou guiando o abençoado apóstolo Paulo que além de ser pregador intinerante,  trabalhava por conta própria fabricando tendas para "não ser pesado a ninguem" e ainda recolhendo ofertas da Igreja de tessalonica e enviando aos irmãos pobres de Jerusalem. Quanto amor! A mesma igreja que o entregaria a Roma mais tarde por este falar contra a lei.  

Apesar dessas realidades altruístas do NT que quase nada são refletidas nas instituições cristãs de hoje, mesmo na velha aliança de gloria inferior (II Corintios 3) , há amor aos pobres na legislação do dízimo,  recomendando partilhar com os pobres , viuvas, órfãos, musicos, serviçais do templo e extrangeiros viajantes.

 

 

 

 

Ocorre que hoje, com tantos órfãos de pais vivos e/ou  mortos   e viuvas ou separadas e desamparadas,  gerados por tantos desentendimentos e INUMERÁVEIS divorcios. Hoje,  com tantos viajantes e desempregados errantes pelo mundo,  nem o NT e nem mesmo a lei antiga dos dizimos não é seguida, mas transgredido os mandamentos que foram classificados como rudimentares pelo apóstolo da nova aliança. O Básico hoje em dias de cristianismo não é seguido. lastimável.   Mas o que se segue mesmo da Bíblia é a historia de Neemias 13 onde os magistrados monopolizavam o dinheiro sagrado e não o distribuiam com justiça:

 

 

 

Também entendi que os quinhões dos levitas não se lhes davam, de maneira que os levitas e os cantores, que faziam a obra, tinham fugido cada um para a sua terra.

Então contendi com os magistrados, e disse: Por que se desamparou a casa de Deus? Porém eu os ajuntei, e os restaurei no seu posto.

Então todo o Judá trouxe os dízimos do grão, do mosto e do azeite aos celeiros.

E por tesoureiros pus sobre os celeiros a Selemias, o sacerdote, e a Zadoque, o escrivão e a Pedaías, dentre os levitas; e com eles Hanã, filho de Zacur, o filho de Matanias; porque foram achados fiéis; e se lhes encarregou a eles a distribuição para seus irmãos.

Por isto, Deus meu, lembra-te de mim e não risques as beneficências que eu fiz à casa de meu Deus e às suas observância
Neemias 13:10-14

 

Também entendi que os quinhões dos levitas não se lhes davam, de maneira que os levitas e os cantores, que faziam a obra, tinham fugido cada um para a sua terra.

Então contendi com os magistrados, e disse: Por que se desamparou a casa de Deus? Porém eu os ajuntei, e os restaurei no seu posto.

Então todo o Judá trouxe os dízimos do grão, do mosto e do azeite aos celeiros.

E por tesoureiros pus sobre os celeiros a Selemias, o sacerdote, e a Zadoque, o escrivão e a Pedaías, dentre os levitas; e com eles Hanã, filho de Zacur, o filho de Matanias; porque foram achados fiéis; e se lhes encarregou a eles a distribuição para seus irmãos.

Por isto, Deus meu, lembra-te de mim e não risques as beneficências que eu fiz à casa de meu Deus e às suas observância
Neemias 13:10-14

 

http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/337469/gd/1263354943/A-fome-no-mundo.jpg

 

Também entendi que os quinhões dos levitas não se lhes davam, de maneira que os levitas e os cantores, que faziam a obra, tinham fugido cada um para a sua terra.

Então contendi com os magistrados, e disse: Por que se desamparou a casa de Deus? Porém eu os ajuntei, e os restaurei no seu posto.

Então todo o Judá trouxe os dízimos do grão, do mosto e do azeite aos celeiros.

E por tesoureiros pus sobre os celeiros a Selemias, o sacerdote, e a Zadoque, o escrivão e a Pedaías, dentre os levitas; e com eles Hanã, filho de Zacur, o filho de Matanias; porque foram achados fiéis; e se lhes encarregou a eles a distribuição para seus irmãos.

Por isto, Deus meu, lembra-te de mim e não risques as beneficências que eu fiz à casa de meu Deus e às suas observância
Neemias 13:10-14

 

 

 

Então o que vemos é um constante roubo, monopólio  e perversão do direito a viuva, orfão, extrangeiro e levitas pobres. Já dizia Calvino:

 

"Tudo o que a Igreja possui, seja em propriedade, seja em dinheiro, é patrimônio dos pobres". (João Calvino, Institutas da Religião Cristã)

 

 e o Dr em VT Honner P Silva completa: "Dízimo é obra social"

Quanto mais altruísmo houvesse entre nós e mais riquezas haveriam para todos, mas a miséria é produzida por miseráveis e a desgraça por gente que não doa graciosamente (des-graça=sem graça=sem doação). Não raramente os  pobres da esquina, das favelas ou vilas, das viuvas ou separadas, dos viajantes errantes, alguns deles poderão causar gastos com vigilancia, furtos e falta de oportundades que enriqueceriam a todos de uma mesma região, mas o que se retem de um lado, vai gerar maior gasto do outro lado.

 

 A miséria é a ordem do momento e ser miserável e egoísta é tido como ser inteligente e esperto. Então segue-se um pais de miseráveis, tanto ricos ameaçados e segregados, como pobres sem oportunidades e apoio.

 

As igrejas penam e não conseguem se manter exceto em cima de seduções e enganos, e quando conseguem alguma coisa, monopoliza-se as entradas. No deserto fabricam-se abutres. De quem é a culpa? Dos abutres? Do deserto da miserabilidade humana? De quem é a culpa?

Por um lado o povo miserável precisa ser enganado para doar, por outro fabricam-se enganadores. Enquanto a verdade perambula escondida de todos nós, qual verdade? a verdade do amor ao próximo e a causa de Deus.

 

 

http://midiaextra.com.br/site/wp-content/uploads/2011/09/hhphp.jpg

 

Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém.
Deuteronômio 27:19

 

 

 

Deut. 27: 19 Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém,

 

Malaquias 3:5 5 E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o trabalhador em seu salário, a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos exércitos.

 

Deut. 14: 29 Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), o peregrino, o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda obra que as tuas mãos fizerem.

 

 

 

http://mzablog.files.wordpress.com/2009/09/lj31.jpg?w=594

 

 Imagine agora quatro  herdeiros de uma propriedade, mas  apenas um deles sabia desta herança e tomou posse de toda herança ficando muito rico. Um dia ele soube que deveria ter repartido com os outros tres, mas escondeu esta informação até não poder mais. Como vc classificaria uma pessoa desta natureza? Como corrupto, ladrão, avarento, egoista ou como um crápula?

 

Se vc recebe o dizimo das pessoas e não reparte com os pobres e ainda deixa de pregar esta verdade em sua igreja,  baseados nas escrituras sagradas, podemos afirmar com toda a clareza que vc se constitui ladrão, corrupto e egoista. 

 

Aqueles que conhecendo esta ordem clara divina na velha aliança (que nos exige bem menos do que se exige no novo testamento na revelação do glorioso carater e vontade divina através de seu único divino Filho Jesus), se não seguirem receberão desde já as maldições dos desobedientes. 

 

 

 

http://2.bp.blogspot.com/_XGHi0-8BBfY/TBAgOp4N7MI/AAAAAAAAAJA/qez2V0oglcQ/s1600/a-nova-alianca-ppt.jpg

 

 

 

Na   nova aliança no NT as pessoas iluminadas e impactadas pelo Deus que deu seu Filho, chegavam a vender suas proriedades e dar aos pés dos apóstolos, e estes não compravam carruagens (carrões de hoje) , mas distribuiam aos pobres da Igreja.

Ocorre que hoje muitos de nós vivemos uma falsa nova aliança que usa a graça para se ver livre da lei e não para superá-la e suplantá-la pela superioridade dos ensinos e exemplo de Cristo

 

 http://2.bp.blogspot.com/_tjlKkEsXxE4/TKePZog5dRI/AAAAAAAAAOI/wS86jKTZU4g/s1600/art4076img1.jpg

 

 

 

Desejamos que o mesmo Espírito Santo que inspirou Moisés a escrever leis sócio-religiosas tão previdentes aos necessitados na velha aliança seja seguida, podendo ser sendo suplantada apenas pelo sobreexcelente altruísmo revelado sob a nova aliança, e nunca pela tradição egoísta e perversa que domina o cenário religioso geral hodierno.

 

 

 

Deut. 26: 12 "Quando tiverem separado o dízimo de tudo quanto produziram no terceiro ano, o ano do dízimo, entreguem-no ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que possam comer até saciar-se nas cidades de vocês.

 

Deut. 27: 19 Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém,

 

Malaquias 3:5 5 E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o trabalhador em seu salário, a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos exércitos.

 

Deut. 14: 29 Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), o peregrino, o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda obra que as tuas mãos fizerem.

 

 

 

http://mzablog.files.wordpress.com/2009/09/lj31.jpg?w=594

 Muitos pobres poderão festejar porque quanto mais esta consciência for passada adiante, mais pessoas vão se sentir seguras de dizimar DIRETAMENTE  aos mesmos e não a instituições  DESOBEDIENTES a Deus em não  distribuir os dízimos e ofertas(VT) e doações sacrificiais (NT) aos pobres,  como ordena tanto a lei da velha aliança e muito mais  Jesus e a  prática da Igreja cristã primitiva sob a nova aliança.

 

 

"Não por força e nem por violência, mas pelo meu Espírito diz o Senhor" Zacarias 4:5 e 6.

 

 

Imagine se o Juiz Joaquim Barbosa decretasse que 1/3 dos bens das Igrejas fossem devolvido aos pobres e que 1/3 das suas entradas mensais fossem devolvidos sistematicamente aos pobres e causas sociais. Você concordaria com isso? As Igrejas já deveriam estar fazendo isso sem coerção legal alguma? Se não estão fazendo, qual é a causa?

 

Uma das causas que temos percebido é o desconhecimento de que a própria Bíblia isso ensina. Desde a fundação do dízimo no Estado de Israel, se destinava parte dos dízimos as viúvas, órfãos e extrangeiros viajantes longe do seu lar, e não apenas eram devolvidos (doados) aos levistas e cantores e serviçais do templo antigo.

 

Milhões de cristãos evangélicos e católicos são ensinados a devolver (doar) dízimos nas suas respectivas Igrejas, este movimento é de  bilhões de dólares por mês, e é ensinado que os pastores e instituições é que devem mandar no dinheiro sagrado, mas o Espírito Santo começou a me iluminar me pedindo que desse dízimos DIRETAMENTE  a pessoas necessitadas. Várias experiencias espirituais acompanharam esta obediencia. Pessoas relataram de muitas coincidencias onde o dinheiro sagrado chegou providencialmente. Uma senhora disse que quando  chegou o dinheiro ela pagou as contas de agua e de luz atrasadas, e assim que chegou em casa, passando 5 minutos, veio o carro da COPASA (Cia de MG) para cortar a água, e mais 10 minutos, o carro da CEMIG..outra mulher orava pedindo a Deus leite para seu filho, quando o Espírito Santo lhe disse para ir a caixa de correios onde estava o dízimo. Muitas outras historias milagrosas e repletas de coincidencia/providencia tem acontecido quando obedecemos a Deus e não a homens que se colocam como representantes de Deus ao mesmo tempo que negam suas ordens.

 

Quando falamos da justiça comum e colocamos a foto do juiz Joaquim Barbosa, não somos a favor de que o Estado domine a Igreja e nem que o Estado  seja dominado pela Igreja, contudo o que temos percebido é uma total perversão dos direitos dos pobres aclarados pelo judaismo do VT e o cristianismo do NT.

As Igrejas sempre estão reivindicando presença e dando opiniões ao Estado no que ele deve fazer ou não. Fazem campanhas contra legalização do aborto, homofobia e diversas leis são pedidas tendo como finalidade a revindicação dos seus direitos de se respeitar sua cultura e diretrizes para a nação, que tal se o Estado que assume responsabilidade pelos pobres, reivindicasse junto as Igrejas para que as mesmas cumprissem mais objetivamente este papel

Nada mais justo que as Igrejas deixarem ser persuadidas tambem pelos homens que representam o  Estado, quando estes  perceberem  que o destino para o qual existem,  que a promoção do reino de Deus no coração dos homens, não estiver acontecendo como é proposta de todas as Igrejas cristãs.

Um ateu me disse que não deveriam ser 1/3 que devessem ser devolvidos aos pobres, mas 3/3. Ao metitar nesta colocação me lembrei que 2/3 que seriam destinados ao trablho do templo, tambem eram destinados aos pobres, pois na Bíblia se distingue o levita "que não tem herança" , sendo assim o levita pobre,receptor do dizimo na velha aliança que era sombra de uma maior justiça ensinada por Jesus , em seus ensinos e muito mais em sua maravilhosa vida.

O teólogo Milton Schwantes fala  sobre o direito dos pobres, em recente entrevista :

 

IHU On-Line - A sua tese doutoral foi sobre “O direito dos pobres”.

 

Milton Schwantes -  Direito, no caso da cultura semita, significa aquilo que corresponde a alguém que tem necessidade de obter coisas da sociedade. Este seria o significado político do termo hebraico que costumamos traduzir por direito. O pobre tem, pois, o direito também de receber comida e uma terra da sociedade. O direito é o de obter da sociedade o apoio na necessidade e na crise, em meio aos parentes e à comunidade. Igualmente quis saber quem são exatamente os pobres. O termo pobre é usado no Antigo Testamento e na Bíblia de modo diferente do que nós o usamos. Nós damos aos pobres o sentido de carentes. A Bíblia o entende como quem tem o direito de reivindicar os direitos sociais garantidos. Na tradição bíblica, um pobre não pede (não é pedinte), mas exige sua parcela da sociedade.

 

 

Quem é mesmo o ladrão?

As Igrejas fazem pressão psicológica com seus membros e chamam frequentemente seus seguidores de ladrões citando uma passagem largamente conhecida do livro de  Malaquias 3:10,  a qual fala que quem não devolve o dízimo e ofertas,  estaria roubando a Deus. Contudo, o estudo abaixo mostra um quadro  inverso, pois quem não está repartindo o dízimo com os pobres é que está roubando dos mesmos, pois que eles tem direito garantido ao dízimo. O mesmo o livro de  Malaquias 3:5,  cita "órfãos , viuvas e estrangeiros' sendo defraudados em seu direito.   

 

Dízimos na Velha e Nova Aliança

 

Na Velha aliança do VT

http://2.bp.blogspot.com/-i3mS6AFRcAs/T57N2vAQyWI/AAAAAAAAFEo/OZkoh5NITng/s1600/WCAVW540OCA5JRMBXCAGTEF2GCAISV7JPCAZFPBEACAX64ZD4CA947WV9CAAKWVVCCAFLLJDPCAHV3JU3CAJSUHWLCAFFIDU8CA89HALOCAO6REN2CA6OYQV8CAHSU859CAEKW4ZFCALOFUG2CA36NSJH.jpg

 

A população pobre não sabe mas ela tem direito pelo menos a  1/3 dos dízimos de todas as instituições religiosas,  e receber no mínimo a metade da riqueza de todas as igrejas devido as mesmas terem sonegado este direito aos mesmos.

No Velho testamento se discrimina viúvas , órfãos e viajantes extrangeiros, como tendo o mesmo direito ao dízimo que levitas da tribo de Levi,  que eram responsáveis  pelo culto, cântico, oferendas, limpeza, e serviços  sacerdotais na instituição da religião judaica e  Israelita que serve de base para muitas religiões atuais arrecadarem donativos e dízimos.

Desta forma, subentende-se claramente que as igrejas andaram sonegando imposto religioso aos pobres durante séculos, e a presente proposta pretende restaurar o direito perdido, bem como restabelecer a verdadeira e original cultura israelita sobre dízimos e ofertas.

Quanto a foto do respeitado Juiz Joaquim Barbosa no inicio deste artigo , pergunto, dequanto maior respeito merece ser Deus o juiz de toda a terra para fazer valer esta justiça e sua propria lei?

 

 

"Tudo o que a Igreja possui, seja em propriedade, seja em dinheiro, é patrimônio dos pobres". (João Calvino, Institutas da Religião Cristã)